Hiperatividade

hiperatividade“Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário?”

Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?

E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados,acrescentar um côvado à sua estatura? E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam; E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles.

Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?

Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos?

De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

Não vos inquieteis, pois, pelo dia amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta acada dia o seu mal”(Mateus 6.25-34).

O excesso de informações que vem da internet pode trazer para as pessoas, principalmente crianças e adolescentes, um mal que é a hiperatividade.

Estimulados exageradamente e precocemente por meio, principalmente, dos jogos online, muitos adolescentes não conseguem mais ficar parados em uma sala de aula. O cérebro foi exigido além do normal e a partir daí esses jovens passam a ser pessoas inquietas, ativas além do normal, não conseguem relaxar, não conseguem viver o silêncio. Tornam-se pessoas excessivamente falantes e que agem sempre de forma impulsiva.

As salas de aula hoje são um reflexo deste desafio. Os professores estão reféns da hiperatividade dos alunos e muitos destes alunos já estão tendo desde cedo que serem medicados com remédios tarja preta. Precisamos de muita atenção nestes casos, obviamente não sou medico, mas o que tenho presenciado e acompanhado como Pastor nestes casos, são questões de dependência maligna; bem sabemos que tudo o que causa qualquer tipo de dependência esta diretamente ligada as potestades do mal. O que entendo com relação aos tratamentos com medicamentos de tarja preta, é que o medicamento leva a pessoa a um estagio de consciência lunática, ou seja, a pessoa esta consciente mas as suas atitudes e reações pertencem de outro mundo. Entendo que a partir deste momento o domínio da mente desta pessoa por potestades do mal perdem o domínio da pessoa, devido o alto grau de influencia que o medicamento representa na mente da pessoa tratada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.